Make your own free website on Tripod.com


Enquanto as negociações para um lançamento comercial não se concluem, Suely e Rodrigo montaram o espetáculo Reco Rock, que teve sua estréia mundial no dia 9/9/99, no Rio de Janeiro. Ao vivo, os samplers usados no disco – de instrumentos de samba reprocessados sobre levadas dance e jungle e vocais pop – são pilotados por Paulo Brandão e apimentados pelo baixo de Ricardo Feijão, bateria de Edu Szjaibrum, guitarra e voz de Rodrigo Campello e voz de Suely Mesquita

O repertório do show de estréia inclui Prometeu e Lazy dance, faixas da dupla no Ovo; Interesse, uma parceria de Suely com Pedro Luís, vitaminada pela vinheta Que qui tu tá, de Rodrigo; a balada Perto do vício, preferida de Fernanda Abreu; o nonsense simpático de Vende peixe-se, elogiado por Marisa Monte; o rap cool Nada, que abriu o CD Novo Sentido, de Verônica Sabino; a polêmica Morrer de bem, a música que mais entrou e saiu do repertório de vários cantores. Para encerrar o mortal tema tabu – favorito de Nelson Cavaquinho, com quem Rodrigo tocou também, por longo tempo – vem Canção do dinossauro, que se despede avisando que "o XXI já vem e eu já vou/num sossego obsoleto estou".

Só resta, pois, à humanidade desatrelar as rédeas de suas bestas do Apocalipse e se acabar de se divertir no Rio Sul, no dia 13/10/99, onde ao vivo as vozes de Suely e Rodrigo estarão profetizando o som do amanhã.

Em 13 de outubro,
Depois do sucesso no Mistura UP,
Reco Rock estará no Novo Canto, no Riosul, no Rio de Janeiro.
A convidada de honra é Fernanda Abreu.

Mapa do site    /  Página inicial